sábado, 21 de março de 2015

Já não cabe nos dedos o número de amigos que perdi para a espiritualidade.

De tempos em tempos eu percebo um afastamento, ou algum me é anunciado. O motivo:
- Você não está no mesmo nível espiritual que o meu e nunca entenderá as razões das minhas novas escolhas, mas preciso me afastar de pessoas como você. -e não obstante éi ncluída na lista da minha falta de fé o meu suposto materialismo.

Vou tentar resumir o "pessoas como você" que sou eu: cética. Objetiva e sem frescuras. Não implanto em mim dor maior do que a inevitável e vivo em paz. Misticismo não é para mim, de nenhuma espécie. Não leio autoajuda ou ensinamentos de grandes mestres da sabedoria e sinceramente não me interessa. Nada contra quem sente que precisa de uma frase ou outra que lhe abra as portas da percepção de si mesmo, mas a mim isso não nunca fez falta.
Por outro lado tento ser receptiva para com o desconhecido. Pura curiosidade de entender a mente humana, essa máquina extraordinária que nos transforma ora em amigos ora em inimigos quando não apenas em conhecidos indiferentes. No entanto, eu acredito que é possivel conviver com as diferenças e bom senso quando na realidade isso anda em completo desalinho com as mentes "evoluídas e sábias", e por essa mesma razão certamente. Afinal, desacordos espirituais desencadearam guerras milenares que duram até hoje como se pode constatar pelos jornais diariamente.



E por essas e outras eu tenho algumas considerações pouco serenas a fazer: acho legal esse mundo de faz-de-conta, essa fantasia de auto-importância que provavelmente afaga as certezas mais amedrontadoras como a de não ser nada além de um amontoado de músculos e água que vai sumir por que não tem relevância alguma e por que não é melhor ou mais necessário que qualquer outra espécie. No entanto esse mundo de fantasias não deve ultrapassar a infância já que na idade adulta quando chamamos alguém de materialista é preciso antes avaliar os detalhes: materialista todos somos, não porque escolhemos, mas por que precisamos sobreviver e sem dinheiro não dá para ir até a livraria e pagar uma fortuna por um livro de um mestre das frases prontas que irá mudar a tua vida, certo? Então bem-vindos ao meu mundo onde as contas existem e o dinheiro vale mais que a tua alma iluminada por seres invisíveis.